sexta-feira, dezembro 31, 2010

Portugal, 2011. Austeridade nas escolas

Resolução do Conselho de Ministros n.º101-A/2010, de 27 de Dezembro:

  1. -Redução das remunerações da Administração Pública.
  2. -Congelamento de promoções e progressões na função pública.
  3. -Eliminação da área de projecto no 12.º ano (área não disciplinar correspondente a quatro tempos lectivos), com efeitos a partir do ano lectivo de 2011 -2012.
  4. -Redução de 5000 docentes no ano lectivo de 2010 -2011, decorrente de uma gestão mais eficaz na constituição de turmas e distribuição de horários de docência, nomeadamente através do encerramento de escolas com menos de 20 alunos e da agregação de unidades de gestão.
  5. -Alterações curriculares (eliminação da área de projecto e do estudo acompanhado).
  6. -Obrigatoriedade de os professores bibliotecários leccionarem uma turma.
  7. -Redução do crédito horário das escolas - pacote de horas de redução da componente lectiva de que o director dispõe para o desempenho de cargos, projectos e actividades por docentes.
  8. -Redução do número de horas de assessoria às escolas.
  9. -Alteração das condições para a dispensa da componente lectiva de coordenadores de estabelecimentos de ensino.
  10. -Redução das equipas do Plano Tecnológico da Educação.
  11. -Alteração dos critérios para a fixação do número de adjuntos do director.
  12. -Redução em 70 % do número de docentes de carreira em mobilidade para funções em entidades externas ao ME - não renovação anual dos destacamentos.
  13. -Aplicação às escolas do artigo 84.º do Código do Trabalho - redução da componente lectiva associada ao trabalho nocturno (das actuais 20 horas para as 22 horas).
  14. -Financiamento do funcionamento das escolas dos territórios educativos de intervenção prioritária (TEIP) das regiões de convergência. [reprogramação]
  15. -Pagamento de encargos com cursos de educação e formação (CEF) e cursos profissionais das escolas públicas através de fundos comunitários. [reprogramação]
  16. -Redução dos encargos da ADSE.
  17. -Redução do abono de família face à verba inscrita no orçamento da segurança social em 2010: Aplicação das novas regras da condição de recursos; Não actualização dos valores do abono de família em 2010 e 2011.
  18. -Aumento de um ponto percentual da contribuição dos trabalhadores para a Caixa Geral de Aposentações.

E ainda: o aumento dos impostos que entrou em vigor a partir de Junho de 2010, e o corte os cortes de 5,5 % no orçamento de funcionamento das escolas, de 20 % nas ajudas de custo, de 10% nos subsídios para transporte.


terça-feira, dezembro 14, 2010

E agora?


Escrita em 1996 em Lisboa, a tentar interpretar anseios e futuros. Inspirada noutras similares em língua francesa e inglesa, mas genuinamente nossa. 14 anos depois, terá chegado ao seu destino esta Carta?
Quanto nos falta ainda?

Direito à vida, a crescer, à qualidade, à igualdade, à liberdade, à diferença.

    Wordle: Carta de Direitos da Bibliotecas Escolares... 1996

sábado, dezembro 11, 2010


Barry Schwartz faz uma apaixonada chamada de atenção à "sabedoria prática" como antídoto para uma sociedade que leva a burocracia ao extremo. Argumenta de forma irrefutável que regras muitas vezes falham na sua intenção, incentivos, por vezes, produzem efeitos negativos e como a sabedoria prática do dia-a-dia nos vai ajudar a reconstruir o nosso mundo.

Translated into Portuguese (Portugal) by Luis Neiva
Reviewed by
Alexandre Loureiro

sexta-feira, dezembro 10, 2010

North Point's iBand - Feliz Navidad

The important hug

Ponto de vista de um professor que conta com a biblioteca escolar que faz a diferença.

I am not writing this post as the foremost expert on library science and information literacy, rather, someone who wants to provoke a conversation. The library will always be relevant, but the ways in which we access and use the library will change as we continually evolve our practice. There are many librarians out there making great strides in promoting a new direction in information literacy, however, there are just as many taking a stand against change. If you are one of the reluctant ones, please make an effort to embrace, even if it is only in small, incremental steps, this change. Be part of the conversation, promote emerging technologies in your library, and embrace your librarian. Really. Give them a hug.

Rethinking the Library to Improve Information Literacy | Edutopia

PLP-Master - E-3 Curriculum

Rumos para o séc. XXI. Wiki

XXI Century trends. Wiki


21c School Libraries Leading Learning

Judy O´Connell vision. Inspiring!


Ler por puro deleite


Mais um curto (80 págs.) e divertido devaneio literário de Rui Zink.
O Anibaleitor é uma espécie de King Kong que sabe ler e falar e que vai ensinar à personagem aventureira do pequeno larápio a importância dos livros, através de uma história divertida, sarcástica e cheia de trocadilhos que retratam tão bem Portugal e os seus vícios nesta era da informação.
Um elogio à leitura e aos livros
.

My StoryMaker : Carnegie Library of Pittsburgh


quinta-feira, dezembro 09, 2010

BAD apela ao apoio a petições

A BAD formalizou o seu apoio
à Petição para a obrigatoriedade de requisitos de formação para a carreira de Biblioteca e Arquivo e
à Petição contra a extinção da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas.

O texto pode ser consultado em http://www.apbad.pt/Downloads/PETIÇÕES.pdf

Letra Pequena - A Surpresa de Handa

PISA 2009 Results

Fontes publicadas pela OCDE, que inclui Portugal nestes Relatórios desde 2000.

Dava jeito mesmo era um relatório nacional e em português--- aguardemos! Entretanto, vamos pesquisando nos textos integrais

domingo, dezembro 05, 2010

Christmas Food Court Flash Mob, Hallelujah Chorus - Must See!

MIT Libraries, MIT Library

bom exemplo


MÁRCIA "A pele que há em mim"



Canção do EP de lançamento pela Optimus discos.Novos Talentos Fnac 2009.
Realização teresacortez.com Voz Márcia


Quando o dia entardeceu
E o teu corpo tocou
Num recanto do meu
Uma dança acordou
E o sol apareceu
De gigante ficou
Num instante apagou
O sereno do céu

E a calma a aguardar lugar em mim
O desejo a contar segundo o fim.
Foi num ar que te deu
E o teu canto mudou
E o teu corpo do meu
Uma trança arrancou
O sangue arrefeceu
E o meu pé aterrou
Minha voz sussurrou
O meu sonho morreu

Dá-me o mar, o meu rio, minha calçada.
Dá-me o quarto vazio da minha casa
Vou deixar-te no fio da tua fala.
Sobre a pele que há em mim
Tu não sabes nada.

Viva Biblioteca Viva: OpenAIRE abre acesso aos resultados da investigação científica da UE


THANKS




Wonderful images-book to say thanks to life "An awesome book of thanks", by Dallas Clayton http://amplify.com/u/hmtb

sábado, dezembro 04, 2010

iPhone vs. Android Showdown: Which Phone Is Best for Power Users?

Comparação entre IPhone e Android


Tecnoeducando: El bibliotecario como productor de contenidos en medios digitales


Cuidar dos livros em 10 dicas



(10) Cuidado também com os homens, eles possuem muitas técnicas de destruição de livros, seja por fanatismo político.


As outras 9 dicas aqui, no blog Listas Literárias :)

The History of the Internet in a Nutshell


A Árvore Generosa

quinta-feira, dezembro 02, 2010

Camané - Marcha do Bairro Alto


Nem quando foi dos terramotos do Marquês
Nem com as maldades que o Fado sempre lhe fez
Do Bairro Alto, cá no alto, eu vi Lisboa a chorar
Deu sempre a volta, pôs-me à solta e ensinou-me a cantar

quarta-feira, dezembro 01, 2010

2011 Centenário de AlvesRedol

"Vocês, os mais novos, vão encontrar belas coisas para fazer... Nessa altura, se o merecer, lembrem-se de mim."



entrevistado para o Jorna "Repúblical", em 27 de Março de 1963



Escritor e cidadão.



Mais aqui http://www.alvesredol.com/escritor.htm



e no Museu do Neorealismo em Vila Franca de Xira
















Laredo: Regresso à

Mediação da leitura em estabelecimentos prisionais. Post no blog Tasse a ler do Miguel Horta


O poema ensina a cair

O poema ensina a cair
sobre os vários solos
desde perder o chão repentino sob os pés
como se perde os sentidos numa
queda de amor, ao encontro
do cabo onde a terra abate e
a fecunda ausência excede

até à queda vinda
da lenta volúpia de cair,
quando a face atinge o solo
numa curva delgada subtil
uma vénia a ninguém de especial
ou especialmente a nós uma homenagem
póstuma.

Autora: Luísa Neto Jorge

imagem sem referência
tudo copiado com gosto daqui

Tao Rodriquez/Seeger/ De Colores



A vida é curta
e a música misteriosamente
fá-la crescer.

De colores...

terça-feira, novembro 30, 2010

Já amanhã mais um Dia Mundial contra a SIDA


EDUSIDA - Visão global de recursos práticos (2009)
A EDUSIDA é uma iniciativa da ONUSIDA dirigida pela UNESCO. Tem por objectivo a prevenção do alastramento do HIV através da educação, e a protecção das funções principais do sistema educacional contra os piores efeitos da epidemia.[...]
Cada visão global é introduzida por uma lista de fontes resumidas e é seguida por uma análise de duas páginas das fontes incluídas, identificando lacunas importantes de fontes, necessidade de maior investigação e sites internet para mais amplas informações sobre o assunto. O principal conteúdo de cada visão global é uma bibliografia anotada e uma sinopse de meia página de cada fonte, da sua finalidade e do seu conteúdo, bem como dos meios de a ela ter acesso.

Pois!

Advocate for learners. Advocate for strong school libraries. from Joyce Valenza on Vimeo.



Saber ler e aprender, desaprender, reaprender
Requer sólidas bibliotecas escolares
Desenvolvidas por profissionais qualificados
Porque todos mas mesmo todos os que aprendem precisam e têm direito a elas!

domingo, novembro 28, 2010

Neste ano de 2010, mais uma vez, a UMAR vem apresentar os dados do Observatório de Mulheres Assassinadas.O número de mulheres assassinadas por violência doméstica e de género volta a aumentar em relação ao ano anterior. Em 2009, tivemos 29 mulheres assassinadas, este ano, ainda com dados provisórios, temos já 39.Também as tentativas de homicídio subiram para 37, este ano, tendo sido 28 no ano anterior. http://amplify.com/u/gnqf

quinta-feira, novembro 25, 2010

Lutar pelas Bibliotecas com uma ajudinha da web


Vivam as bibliotecas vivas!
Long live to libraries everywhere!

Portugal:
3 Petições, milhares de subscritores
Pode assinar aqui contra a extinção da DGLB e

UK:
Vencer a poder de histórias, pelo rasto humano do serviço público prestado às pessoas. Um blog de combate: Voices for the libraries

Vários países, da Europa à África do Sul:

É provável que a greve geral não tenha mudado nada. Mas ela, tendo sido a maior da história deste País, mostrou que ainda não estamos mortos. Deprimidos, claro. Com medo, pois somos humanos. Mas ainda resta alguma dignidade. Aquela que fez, por exemplo, os trabalhadores da Autoeuropa, a maior fábrica em Portugal, onde até houve aumento de salários, a fazer greve por solidariedade com a sua gente. É provável que tudo fique na mesma. Mas ao menos ontem respirou-se alguma sanidade. Ainda há gente com coragem. E só por essa gente pode passar a salvação deste País. Daniel Oliveira, 25.11.2010 http://amplify.com/u/gfch

quarta-feira, novembro 24, 2010

Greve Geral Portugal 2010



Não é verdade que tudo seja inevitável ou impossível. O dia 24 de Novembro de 2010 pode marcar o início de uma nova etapa de solidariedade e de democracia.

Parents, Think Again Before Bribing Kids to Read

Nonetheless, incentives are hard for parents to dismiss, and getting a child to complete 20 minutes of reading before playing the Wii may work in the short term. But in the long term, the key is finding ways to make reading and studying just as fun as surfing the web.

Parents, Think Again Before Bribing Kids to Read


quarta-feira, novembro 10, 2010

sábado, novembro 06, 2010

terça-feira, novembro 02, 2010

Sérgio Godinho - Que há de ser de nós?


Demos tempo / ao tempo veloz
Já fizemos tanto e tão pouco / que há-de ser de nós?

Que há-de ser só nós o sabemos / pondo o fogo e a chuva na voz
Repartindo ao vento pedaços /que hão-de ser de nós.
Sérgio Godinho

sexta-feira, outubro 29, 2010

sábado, outubro 23, 2010

Estão a encher-vos de medo / que a vida pim sem eles era impossível

Estão a encher-vos de medo.
Que a vida pim sem eles era impossível
Que o mundo pum não ia perdoar
Que o embaixador da França zaz lhe puxou pela manga
E sussurrou parbleu o orçamento
Qual orçamento
Tem de passar claro absolument.

Estão a paralisar-vos com o medo
Que os comentadores chutt a toda a hora
Em doses letais pof vos injectam
Estais quase mortos plim mas a seguir
É que vos vai faltar calor e agasalho
E o pão balalão vai minguar

Encharcados de medo
Paralisados flop pela aranha de turno
Tudo esperais traz e mudos aceitais
A miséria catrapaz e a estúpida vida
Que é a sorte que essa gente
Vos destina

E é então pum quando tudo parece
Para mais mil vrrum anos resolvido
Que o Rui chegou e sabia ainda a fórmula
Que assustava os ratos na esplanada
E dos carros topo de gama encurralados
A gasolina ou o mijo já escorria
Alexandre O´Neill

pela Natureza do Mal, 18.10.2010

com lerda vénia pum em rouge-qui-ruge vivo

quinta-feira, outubro 07, 2010

Is love for ever?

Questions of the Heart from Rachael Harrington on Vimeo.


2 m. 55 s. Video from ALA resources http://vimeo.com/12055110

Questions perfects for libraries (the good ones)! Those questions will never be asked in "ranking" testing forms neither in academic surveys. However, they really matter for people's lifes. Young people, grown-up people... (for ever)

Perguntas que nunca virão nos testes escolares e sondagens académicas que alimentam os rankings, mas que contam muito na vida da gente. Miúda e Graúda (for ever...)

domingo, setembro 26, 2010

Matilde Rosa Araújo

Até 30 de Setembro, exposição na BN em Lisboa. Entrada livre

Mais informação aqui

Reading eyes, Reader´s mind



“A picturebook is text, illustrations, total design; an item of manufacture and a commercial product; a social, cultural, historic document; and foremost, an experience for a child. As an art form it hinges on the interdependence of pictures and words, on the simultaneous display of two facing pages, and on the drama of the turning page.” (Barbara Bader 1976:1)

Sandie Mourão read it and made a blog, very good blog. Tell me what you think of it. Better: tell her! Even better: share your thoughts with us!

sábado, setembro 25, 2010

quarta-feira, setembro 22, 2010

Semana dos Livros Proibidos

A ALA Associação das Bibliotecas Norteamericanas (EUA) definiu a próxima semana como a Semana Dos Livros Censurados (25.09 a 2.10), contra a Censura, pela Liberdade de Ler.

A começar pela leitura de livros proibidos ou ameaçados e pela troca de ideias sobre o assunto, em bibliotecas e livrarias.
Brrr... que medo, oh gente... tanta luz! Tanta conversa!... 'bora lá experimentar?

closing books.jpg

"What do books from the Twilight series, “To Kill a Mockingbird” and “Catcher in the Rye” have in common?
All have faced removal from library bookshelves in the United States within the past year.
From coast to coast, libraries and bookstores will battle censorship and celebrate the freedom to read during Banned Books Week, Sept. 25 – Oct. 2, 2010.
Thousands of participants will read from banned or challenged books and will discuss the impact censorship has on civil liberties. " (ALA press)

Informação acedida via Facebook, pela mão da Rosa Barreto

quinta-feira, setembro 02, 2010

Ler escrever e pensar


Eu não dou opiniões: escolho palavras. Umas palavras desdobram as outras. Certas ideias levam a outras. Tudo tem de ser reconstruído. Com o tempo vamos ganhando uma certa prática. As opiniões que não temos parecem nascer naturalmente; na verdade, são conjeturas, temporárias vitórias de significados.

A tragédia é que, quanto mais vou cultivando a palavra escrita, mais fracasso na palavra falada. Hesito antes de dizer. Ainda não pronunciei e já imagino a objeção. Mais: antecipo já duas ou três objeções de sinal contrário. Calo-me. Quando escrever descobrirei o que penso.

Rui Tavares, Público 01.9.2010

quarta-feira, setembro 01, 2010

Jairo Anibal Niño, o crente na condição alada dos seres humanos


USTED

Usted
que es una persona adulta
-y por lo tanto sensata,
madura, razonable,
con una gran experiencia
y que sabe muchas cosas,
¿qué quiere ser cuando sea
n i ñ o ?

Creio que todos os livros são como uma família e que há relações de parentesco que, mais uma vez, ultrapassam as classificações.
Há contos maravilhosos que estão nos nossos corações, que nós amamos. Obras como as de Stevenson, ou Shakespeare ou Homero.
Quando nos aproximamos destas páginas é como se chegássemos à nossa própria casa.
Entrevista 2007
Ler mais aqui (inclui video)

Público - Analfabetismo e educação popular

Público - Analfabetismo e educação popular
Artigo de Joaquim Pintassilgo, a propósito do centenário da República.

terça-feira, agosto 17, 2010

Fate or Future of School Libraries

Bibliotecas escolares - Bolas de Cristal e Lâmpadas Eléctricas

Mais novidades IFLA 2010 (Gotemburgo, Suécia), da Preconferência sobre o futuro das bibliotecas escolares, num mundo em que há mais gente com telefones que com casa...
Muito interessante. A apresentação em powerpoint sistematiza conceitos comuns e relevantes. A gravação em podcast vale a pena, embora seja em inglês :)

segunda-feira, agosto 16, 2010

Democracia

A Democracia é o pior de todos os sistemas
com excepção de todos os outros.
Sérgio Godinho
(numa canção, parafraseando a célebre citação de W. Churchill, no tempo de uma Europa recheada de ditadores que foi uma carga de trabalhos para afastar...)

Starter:

So democracy becomes a real problem, right? If people continue to choose inequality, what can you do?

Democracy has always been a problem. The truly attractive features of the Western tradition that we accidentally—and it really is accidentally—get the benefit of are the rule of law, liberalism and tolerance, all of which are virtues inherited from predemocratic societies, whether they were based in eighteenth-century Anglo-American aristocratic individualism or nineteenth-century European forms of a type of developed postfeudal legal state. Democracy comes last. Democracy is simply a system of selection of people to rule over you. And it's not accidental that everyone is now a democrat. The Chinese are for democracy. George Bush was for democracy. The Burmese believe in it; they just call it something slightly different. South African whites believed in democracy; they just thought it should be arranged differently for blacks. Democracy is a dangerously empty term, and to the extent that it has substance, and the substance consists of allowing people to select freely how they live, the chance that they will choose to live badly is very high.

The question is, What do we do now, in a world where, in the absence of liberal aristocracies, in the absence of social democratic elites whose authority people accept, you have people who genuinely believe, in the majority, that their interest consists of maximizing self-interest at someone else's expense? The answer is, Either you re-educate them in some form of public conversation or we will move toward what the ancient Greeks understood very well, which is that the closest system to democracy is popular authoritarianism. And that's the risk we run. Not a risk of a sort of ultra-individualism in a disaggregated society but of a kind of de facto authoritarianism.

Tony Judt, in Talking With Tony Judt / Christine Smallwood (Abril 2010


Following:

What Judt seems to overlook is that the sort of 're-education' via public argument on which he falls back too is a feature of democratic politics. In other words, democracy is not quite so minimal or 'empty' as he makes out. It does not in any way insure a just or fair outcome; but it sets the terms, and thereby structures, our public disagreements about how we choose to live.

He lauds the practices of liberalism, tolerance and rule of law but derides those whose idea of the good life consists in pursuing their own self interest. But someone fancying themselves a good 'classical liberal' could following, say Hayek, endorse all of those practices (and, indeed, think we need little else) while subscribing to precisely the view of the good life that Judt derides. Among the virtues of democratic decision-making is that, well beyond simply allowing us to choose rulers, it affords the sorts of institutionalized process for allowing us to assess when systematically, someone's pursuit of self-interest truly comes at the expense of others and, if so, what sorts of systematic remedies might be had.

Jim Johnson, Thinking a bit about democracy (Agosto 2010)


Ler mais Stuart White (2010)

Ler e ver para crescer por dentro






"Sometimes in April" (2005 - 140m). Selecção Oficial Festival de Berlim 2005

A partir do mês de Abril de 1994 e durante 100 dias, mais de 800.000 pessoas perderam a vida no estado africano do Ruanda num genocídio perpetuado por nacionalistas Hutu contra os seus compatriotas de etnia Tutsi. Baseado em eventos reais, este filme dramático, emocionante e inspirador narra a história de dois irmãos divididos pelas opções políticas envolvidas no conflito e retrata a coragem e perseverança extraordinárias demonstradas pelo povo do Ruanda.

REALIZADOR Raoul Peck.
INTÉRPRETES Idris Elba, Carole Karemera, Pamela Nomvete, Oris Erhuero, Fraser James, Abby Mukiibi Nkaaga, Cleophas Kabasita, Noah Emmerich, Debra Winger.


Graças à TV por Cabo, pude ver ontem este magnífico filme. Magnífico. Grandes actores.
Título traduzido: (PT) Aconteceu em Abril (BR) Abril Sangrento

Mais informação IMBD, e aqui. Um post estimulante : Rwanda ~ 100 Days
Ler melhor é partilhar

domingo, agosto 15, 2010

Onça, chamado brancorui em Luanda


Hoje continuo a não conseguir andar muito tempo por fora sem devolver-me ao murmúrio de Luanda à noite que sobe das traseiras da minha casa na Maianga, e sem continuar a dar de vez em quando um salto ao Sul, para visitar pastores. E julgo, chegado a esta altura da vida, não poder deixar de ter que entender que o mundo, por toda a parte e não só aqui, se urde e se produz recorrendo sempre, ou quase sempre, ao uso e ao abuso da boa-fé dos outros. Temo não conseguir nunca chegar, mesmo velhinho, a conformar-me com isso e a tornar-me no sujeito bem acabado, dissimulado, pirata, adaptável e finalmente adaptado que nunca, durante toda a vida, consegui ser. Mas acho que também aprendi, entretanto, a rir-me de mim mesmo, das minhas incompetências congénitas e do mau-feitio que neste mundo sou evidentemente o único a ter. E tem uns intervalos em que tudo parece ficar virginalmente vivável, bom e bonito, conforme pensa a onça quando, segundo Guimarães Rosa, não teme nada e vai, guiada só pela alma que tem.

sábado, agosto 07, 2010

Fatias


Cortar o tempo

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente


Carlos Drummond de Andrade

Fim de semana



Fim de semana
Estirado na areia, a olhar o azul,
ainda me treme o parvalhão do corpo, 
do que houve que fazer para ganhar o nosso, 
do que houve que esburgar para limpar o osso, 
do que houve que descer para alcançar o céu, 
não digo esse de Vossa Reverência,
mas este onde estou, de azul e areia,
para onde, aos milhares, nos abalançamos,
como quem, às pressas, o corpo semeia.   

Alexandre O´Neill Poesias Completas : 1951/1981.  Imprensa Nacional  Casa da Moeda

Ver a escola com bons olhos passa por pensar a educação também fora dela

Tem de mudar a noção que temos de recursos educativos de cada comunidade local. Bibliotecas, museus, centros de ciência, jornais e rádios, centros de saúde e serviços de segurança e solidariedade social, fundações e associações culturais, juntas de freguesia e câmaras municipais são alguns exemplos de recursos educativos (de proximidade) que podem e devem ser mobilizados para que as oportunidades educativas cheguem a todos os cidadãos, ao longo de toda a vida. Esta participação é também um caminho irrecusável para a manifestação de um ambiente social menos negativo em relação às escolas e mais propício e incentivador da qualidade do ensino e da formação.

CNE Conselho Nacional de Educação (2007).
Debate Nacional sobre Educação : relatório final. [Lisboa], CNE, p. 151
http://www.debatereducacao.pt/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=21&Itemid=10 (acedido 2010.08.07)

Documentos anexos a este relatório que referem bibliotecas escolares: 2