terça-feira, fevereiro 21, 2012

Como se desenha uma casa



"A amizade e os amigos também é uma forma de domicílio."

Livro de poemas de Manuel António Pina, apresentado pelo próprio autor, no canal Youtube do Plano Nacional de Leitura (Portugal), a seguir...

quinta-feira, fevereiro 09, 2012

Canção da mais alta torre

Chanson de la plus haute tour


Oisive jeunesse 
A tout asservie, 
Par délicatesse 
J'ai perdu ma vie. 
Ah ! Que le temps vienne 
Où les coeurs s'éprennent.

Je me suis dit : laisse, 
Et qu'on ne te voie : 
Et sans la promesse 
De plus hautes joies. 
Que rien ne t'arrête, 
Auguste retraite.

J'ai tant fait patience 
Qu'à jamais j'oublie ; 
Craintes et souffrances 
Aux cieux sont parties. 
Et la soif malsaine 
Obscurcit mes veines.


Ainsi la prairie 
A l'oubli livrée, 
Grandie, et fleurie 
D'encens et d'ivraies 
Au bourdon farouche 
De cent sales mouches.


Ah ! Mille veuvages 
De la si pauvre âme
Qui n'a que l'image
De la Notre-Dame ! 
Est-ce que l'on prie 
La Vierge Marie ?


Oisive jeunesse 
A tout asservie, 
Par délicatesse 
J'ai perdu ma vie. 
Ah ! Que le temps vienne 
Où les coeurs s'éprennent !
Arthur RIMBAUD, Derniers vers (composé en 1872)



Inclui o poema dito por Jean Marais:
http://wheatoncollege.edu/academic/academicdept/French/ViveVoix/Resources/chansondelaplushaute.html

Cavaleiro Coragem



Descobri agora este livro com o Samuel (quase 3 anos), que não deixa ninguém sem o ler, com ele!
O Cavaleiro Coragem, de Delphine Chedru, trad. port. Manuela Gomes, ed. Orfeu Mini, 2011

A tradução talvez pudesse ser mais feliz, mas a obra é imbatível, tal como o Cavaleiro que perde e reencontra a coragem de página em página, lidas e jogadas, a pedir cumplicidade entre mais e menos crescidos. A autora, ilustradora também, tem mais obras fascinantes, que depois encontrei, mas este é O Livro para o Samuel e a sua fantasia enérgica, colorida, risonha. Se as páginas se desintegrassem pelas vezes que são olhadas, estas duas já estariam ilegíveis...:


Críticas/recomendações sobre esta maravilha
Criacria (Portugal)
Letra Pequena (Portugal)
Les lectures de Marie (França)
Smallable (site comercial de produtos para crianças)
Alorscabulle (França)

terça-feira, fevereiro 07, 2012

Charles Dickens, almost 60 years of life in less than 5 minutes of video


Acedido via Facebook, pela mão do Paulo Capelo

Quem não gosta de samba / bom sujeito não é


Revista do Centro Cultural Cartola
Escola de samba deve ser uma das poucas instituições no Brasil que vieram de baixo para cima. E o Centro Cultural Cartola é uma coisa de baixo para cima. A Casa do Samba é uma coisa muito de cima para baixo. O importante é essa acessibilidade, é saber que você trabalha com uma cultura popular e que popular tem que ser, não pode ficar tentando colocar em amarras. Você tem que entender o seu espaço para poder perpetuar e crescer.
Biblioo » » Biblioteconomia e Filologia em Memória do Samba

ÂMBITO CULTURAL NO EL CORTE INGLÉS DE LISBOA


Uma vénia à equipa do Corte Inglês que em Lisboa como noutras cidades promove a cultura sem alarde mas com (bom) critério. Por mim falo, grata por já ter sido simples assistente a boas palestras que me fizeram pensar e imaginar, embora confesse que usei mais em Espanha que em Portugal.
Este ano de 2012, em Lisboa, depois de um curso sobre História da Música por Teresa Castanheira (cara colega da Escola Secundária Conservatório Nacional de Música), e antes de um outro sobre Ideias Religiosas por José Manuel Anes, decorre em Fevereiro um sobre Poesia com José Fanha, que assim se manifesta sobre a experiência no seu blogue:

Queridas Bibliotecas: ÂMBITO CULTURAL NO EL CORTE INGLÉS DE LISBOA: São inúmeras, muito respeitáveis e frequentes as actividades culturais promovidas pelo El Corte Inglés.

sábado, fevereiro 04, 2012

Antonio Negri. “Não há saída para a crise. A guerra tornou-se uma possibilidade” | iOnline

Honestamente, hoje chegámos a um ponto em que, como dizia o velho Karl Marx, as forças produtivas e as relações de produção estão numa contradição profunda.

Mas essa contradição não tem aparentemente um sujeito histórico que a cavalgue.

Estou convencido que essa força é o trabalho cognitivo. As forças que trabalham na informação e na comunicação, não falo obviamente dos jornalistas [risos]. É, por exemplo, a luta nas universidades e a criação de uma nova subjectivação. Hoje os instrumentos não são os partidos. De direita ou de esquerda, os partidos estão completamente afectados pela crise da representação.


Antonio Negri. “Não há saída para a crise. A guerra tornou-se uma possibilidade” | iOnline

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Se o Mundo justo fosse / e valesse a Poesia

O Assis Pacheco faria hoje 75 anos e um dia...


Um homem tem que viver.E tu vê lá não te fiques– um homem tem que vivercom um pé na Primavera. 
Tem que viver
cheio de luz. 
Saber
um dia com uma saudade burra
dizer adeus a tudo isto.
Um homem (um barco) até ao fim da noite
cantará coisas, irá nadando
por dentro da sua alegria.
Cheio de luz – como um sol.
Beberá na boca da amada.
Fará um filho.
Versos.
Será assaltado pelo mundo.
Caminhará no meio dos desastres,
no meio dos mistérios e imprecisões.
Engolirá fogo.
Palavra, um homem tem que serprodigioso.Porque é arriscado ser-se um homem.É tão difícil, é(com a precariedade de todos os nomes)o começo apenas.


Brincadora do nosso coração


Quase meia hora de Cristina Taquelim no Brasil.
Ai, saudades andarilhas...