terça-feira, junho 18, 2019

Plano Nacional das Artes 2019-2029

Árvore a explosão lentíssima de uma semente Bruno Munari


Compreender a escola de forma sistémica, como parte de um ecossistema complexo e abrangente.
p. 23 






PLANO NACIONAL DAS ARTES
Uma estratégia
Um manifesto
2019-2029


Visão (2029) 
O compromisso cultural proposto pelo Plano Nacional das Artes estará integrado na vida das pessoas e das organizações como um fator assumido do seu desenvolvimento sustentável–então, o PNA tornar-se-á irrelevante

Missão
O PNA promove a transformação social, mobilizando o poder educativo das artes e do património na vida dos cidadãos: para todos e com cada um. 

Onde? 
No território nacional.

Quando? 
2019_2029

Para quem? 
Cidadãos de todas as idades, em particular as crianças e os jovens.

Com quem?
Tutelas Ministério da Cultura e Ministério da Educação. 
Orgão Consultivo Comissão Científica do PNA–Presidente: Maria de Assis.

 Planos, Redes e Programas Parceiros 
Plano Nacional de Leitura, Plano Nacional do Cinema, Programa de Educação Estética e Artística, Programa Rede de Bibliotecas Escolares, Rede Portuguesa de Museus e Arquivo Nacional de Som. 

Agentes 
Artistas; comunidade educativa; instituições culturais; outros organismos governamentais; autarquias; fundações; instituições de ensino superior; meios de comunicação social; associações e coletividades; outros parceiros públicos e privados.

Quem Somos?
Comissão Executiva e Equipa Técnica 
Paulo Pires do Vale–Comissário 
Sara Barriga Brighenti– Subcomissária 
Nuno Pólvora–Subcomissário 
Maria Amélia Fernandes Maria Emanuel Albergaria 


Ler
aqui

domingo, junho 09, 2019

A NAIFA - Homenagem a 4 poetas e um cineasta / Não há mais mundos







Livra-me das tentações
De fugir ao fisco
E que em fevereiro pague sempre
Os meus impostos.
Afasta-me do supérfluo e
Da vaidade e recorda-me que
Um dia hei-de ter hemorróidas.
E não me deixes cair no pecado
Da ideologia
Para que não leve com o proletariado.
Guia-me pelos caminhos do amor
Até um centro comercial
Onde o amado me acompanhará
A experimentar um a um cada vestido
Onde o amado me acompanhará
A experimentar um a um cada vestido.
Não há mais
Mundos
Este chega
E sobeja
Afinal o fruto proibido
Era a cereja
O eden fechou
Para mudança
De ramo
Não estás comigo
No jazigo
E não me deixes cair no pecado
Da ideologia
Para que não leve com o proletariado.
Guia-me pelos caminhos do amor
Até um centro comercial
Onde o amado me acompanhará
A experimentar um a um cada vestido
Onde o amado me acompanhará
A experimentar um a um cada vestido.
Não há mais
Mundos
Este chega
E sobeja
Afinal o fruto proibido
Era a cereja
O eden fechou
Para mudança
De ramo
Não estás comigo
No jazigo

sexta-feira, junho 07, 2019

So kind of you

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Somos prodigiosos mecanismos de aprender.
Nem sempre reparamos onde e quando, e com quem aprendemos a ser bons. Saber contemplar também se treina.
Os bons museus, os bons jardins adestram-nos o olhar e o sentir.
As boas histórias, como esta, também.
Haja bondade, e partilhemos as chaves da gentileza, tão frágeis como essenciais à vida.
Na maior delicadeza nasce a força maior, que tece esperança e coragem.



NA BILHETEIRA do museu, o funcionário insiste em verificar os descontos que eu posso auferir. Falamos um pouco, quer saber de onde venho e o que vi. Conheço o país dele e gosto. A começar pelos seus habitantes. No final, até o desconto de ter viajado numa companhia aérea, um dia, na minha vida, ele me fez.Não consegui deixar de pensar na minha última tentativa de visitar o museu Gulbenkian, de que gosto, na sua dimensão modesta. Dos 14 euros que me pediram, sem querer saber se quase todos os dias ensino Arte aos meus alunos. Da desconfiança e desinteresse sempre que há a possibilidade de pagarmos um pouco menos.Visito um museu 5 vezes maior por metade do preço.“Obrigado pela sua bondade, disse ao homem jovem da bilheteira “, ele sorriu vagamente. Estava apenas a fazer aquilo que aprendeu em pequenino e que este museu incentiva.
Possidónio Cachapa, 20190606, lido no Facebook