domingo, dezembro 30, 2012

Acordei a pensar num futuro em que serei memória. Ou não.  
Como os que de antes de mim hoje me assombram, no bom sentido - me permitem o assombro de viver. Haja o que houver.


Letra e vídeo aqui

Música portuguesa em memória livre

Vídeos do espólio do património imaterial musical de Tiago Pereira no Aeroporto! Teaser. from MPAGDP on Vimeo.
 Gosto muito, e alerto para o minuto 3:28 - um fandango bi-género de Riachos à sombra de um castelo.

Riscos colossais

"Espera aí... há qualquer coisa que não bate certo". "Cala aboca, palerma! Faz o que te dizem. É para o teu bem!"

"Há um enorme risco de retrocesso social" - Politica - DN
Considero muito negativo que a situação de crise sirva para justificar atropelos vários a direitos básicos das pessoas enquanto trabalhadores/as ou cidadãos e cidadãs, como, infelizmente, temos assistido nos últimos anos.Com efeito, pesa sobre as nossas sociedades, ditas de desenvolvimento avançado, um enorme risco de retrocesso social, agravado por uma globalização não regulada e por um crescente poder financeiro que, perigosamente, se sobrepõe à democracia.
Manuela Silva, DN, hoje

quinta-feira, dezembro 27, 2012

domingo, dezembro 16, 2012

Câmara Clara

http://camaraclara.rtp.pt/#/home/

Não pode ser verdade
Acabarem com este programa de televisão
Não pode o tijolo a que Tabucchi chamava realidade
Ter tal cegueira
E assim certeira

Ao ver o derradeiro programa semanal do Câmara Clara (RTP2)
Hoje
M'espanto da qualidade, imensa
E m'avergonho da indignidade da decisão
Exterminatória

Pretensamente, claro
Que a claridade da câmara
Fica em nós todos que nela vimos ou fomos vistos
Ouvimos ou fomos entendidos
E
isso
vai ser
muito
mas
muito
mas
muito
impossível
de exterminar.

Revista Vírus: segunda edição disponível na net

Revista Vírus: segunda edição disponível na net

Inteira para se ler, desafio a escrever para os próximos números. Viral?

Contar histórias tem propósitos


quinta-feira, dezembro 13, 2012

Deslimites




A menina apareceu grávida de um gavião.

Veio falou para a mãe: O gavião me desmoçou.


A mãe disse: Você vai parir uma árvore para



a gente comer goiaba nela.



E comeram goiaba.



Naquele tempo de dantes não havia limites



para ser.



Se a gente encostava em ser ave ganhava o



poder de alçar.



Se a gente falasse a partir de um córrego



a gente pegava murmúrios.



Não havia comportamento de estar.



Urubus conversavam auroras.



Pessoas viravam árvore.



Pedras viravam rouxinóis.



Depois veio a ordem das coisas e as pedras



têm que rolar seu destino de pedra para o resto



dos tempos.



Só as palavras não foram castigadas com



a ordem natural das coisas.



As palavras continuam com seus deslimites.







Manoel de Barros - Matéria de Poesia (1974)

terça-feira, novembro 13, 2012

Os clarins da revolta | iOnline


Aqueles que sonham durante a noite no descanso dos seus pensamentos acordam pensando que tudo não passou de uma fantasia, mas os sonhadores de dia são homens perigosos porque podem agir no sonho, de olhos bem abertos, para os tornar possíveis. Sejamos então amanhã perigosos e recusemos o pesadelo que nos querem impor.
Nuno Ramos de Almeida, 13.11.2012

Os clarins da revolta | iOnline

quarta-feira, outubro 31, 2012

Aquila: o terramoto e a criminalização das previsões dos cientistas


Ao ser criminalizada, a ciência acaba por ser uma das vítimas maiores do terramoto de L' Aquila. A partir de agora, os cientistas estarão relutantes a aparecer em público. Se permanecerem calados, poderão ser condenados. E, se falarem, também. A sociedade moderna precisa da ciência, pois é a ciência, por mais limitada que seja, que permite chegar às melhores soluções de muitos problemas. Einstein disse que a ciência é "a coisa mais preciosa que temos". Mas, ai de nós, a ciência vai passar a andar escondida.

Carlos Fiolhais, 31.10.2011
Público - Um abalo para a ciência

domingo, outubro 14, 2012

Esta gente/Essa gente

Lisboa, 13.10.2012


O que é preciso é gente

gente com dente 

gente que tenha dente

que mostre o dente 


Gente que não seja decente

nem docente 

nem docemente 

nem delicodocemente 


Gente com mente 

com sã mente 

que sinta que não mente 

que sinta o dente são e a mente 


Gente que enterre o dente

que fira de unha e dente 

e mostre o dente potente 

ao prepotente 


O que é preciso é gente 

que atire fora com essa gente 


Essa gente dominada por essa gente 

não sente como a gente 

não quer 

ser dominada por gente 

NENHUMA! 


A gente 

só é dominada por essa gente 

quando não sabe que é gente 


Ana Hatherly, in "Um Calculador de Improbabilidades" 

Dito nesta Praça de Espanha por Maria do Céu Guerra

domingo, setembro 30, 2012

O importante é não desfitar os olhos

Via Facebook, sem rasto de origem

As mulheres não contam?



As mulheres não contam?


http://jornal.publico.pt/noticia/30-09-2012/as-mulheres-nao-contam-25334013.htm#.UGgMIEa_2qo.facebook


Frei Bento Domingues conquista assim a condição de mulher honorária, confirmando-se uma vez mais homem inteiro e livre. Bem vind@!

Recorto o final

3. A reflexão teológica na Igreja não tem sentido desligada da experiência concreta das comunidades cristãs. É, por natureza, contextual. A descoberta dos direitos e do seu papel na sociedade obrigaram as mulheres cristãs a fazer uma verificação: a nossa situação é esquizofrénica. Por um lado, participamos na emancipação das mulheres na sociedade e, por outro, é-nos dito que na Igreja não pode ser assim, tem de ser diferente, pois ela não existe para reproduzir a sociedade, mas para a evangelizar na fidelidade a Jesus Cristo. Manifesta-se, precisamente aqui, um dos aspectos do debate. Na constituição hierárquica da Igreja, não há lugar para as mulheres. Não têm acesso aos ministérios ordenados, pois decretaram que o sacramento da Ordem não é para elas.

Se os ministérios ordenados são para servir, perguntam-se: que haverá em nós, por sermos mulheres, que nos impede de ser chamadas a servir as comunidades cristãs? Surge-nos a dúvida: se fosse verdadeiramente um serviço, seríamos as primeiras a ser chamadas. Como se trata de poder, fica privilégio de homens. Note-se que nem todas pretendem ser chamadas a preencher a lacuna da falta de vocações masculinas. Mas não escondem o que as comunidades católicas teriam a ganhar com as virtualidades da diferença feminina nos ministérios ordenados. O que não suportam, enquanto cristãs, é que as mulheres não contem na orientação da vida das comunidades cristãs e sejam reduzidas ao estado pré-cristão em que Jesus as encontrou.

A Igreja nunca poderá aceitar a vontade do Simão Pedro do evangelho apócrifo segundo Tomé: "Maria deve ir embora, pois as mulheres não são dignas da vida." A resposta do Jesus desse evangelho é dos diabos: "Vede, vou atraí-la para que se torne macho, a fim de que ela também se torne um espírito vivente que se assemelha a vós, machos."

terça-feira, setembro 25, 2012

Público - Governo deixa cair a TSU e fica sem saber como pôr o país a crescer


A CCP propôs que se deveria tributar os fornecedores de telecomunicações, energia e combustíveis que têm aumentado os "custos de contexto" das empresas. A CGTP propôs uma panóplia de impostos que arrecadarão 6000 milhões de euros - criação de uma taxa de 0,25% sobre as transacções mobiliárias (2000 milhões), de um novo escalão em IRC (1000 milhões), sobretaxa de 10% para dividendos de grandes accionistas (1600 milhões) e metas no combate à evasão fiscal com metas (1100 milhões). 
Na sua intervenção, o ministro das Finanças gerou tensão ao afirmar ser essencial manter a austeridade e que a saída não era incentivar a procura interna. Mas terá espantado mais quando - segundo a CGTP - afirmou estar de acordo, grossomodo, com as propostas desta central. Inclusivamente, fazia parte de um grupo de trabalho europeu que defendia a introdução da taxação das transacções mobiliárias à escala europeia. O Ministério das Finanças não respondeu ao pedido de confirmação do PÚBLICO. 
O primeiro-ministro afirmou que levava da reunião a necessidade de alargar o esforço a todos. E foi isso que afirmou à saída: a contribuição também do capital e do património, de "impostos directos" e do "esforço que já estava pensado para o reescalonamento do IRS", afirmou. Aumentar ou reduzir o IVA está fora de questão. A tributação sobre o tabaco irá subir. 
A possibilidade de mais impostos em 2013 ficou no ar quando o Governo tem esgrimido, por várias vezes, o seu compromisso de reduzir a despesa pública em 4000 milhões de euros em 2013 e 2014, sem que se perceba onde. João Proença, da UGT, e Arménio Carlos, da CGTP, saíram da reunião a alertar os portugueses de que a intenção que está na forja pelo Governo é aumentar os impostos e que o protesto não pode parar. 
Para promoção da competitividade, houve um consenso entre sindicatos e confederações patronais de que são os custos de contexto das empresas - e não os custos salariais - que mais pesam sobre as empresas.

Público - Governo deixa cair a TSU e fica sem saber como pôr o país a crescer

segunda-feira, setembro 24, 2012

Sobre a leitura, Eliana Yunes, Brasil 2012


Rede Bibliotecas Escolares: Sobre a leitura: A leitura como compreensão do sentido dos textos e do mundo; a leitura e o analfabetismo funcional; a  leitura, o mundo e a vida...

Sem mediadores de qualidade apaixonados pela experiência de ler, sem professores envolvidos, não há bibliotecas escolares com equipamento suficiente para mobilizar leitores, na escola ou ao longo da vida.

O grande investimento é em gente!

sexta-feira, setembro 14, 2012

Poetry is the unknown guest


Um poema de LAWRENCE FERLINGHETTI, inesquecível Larry, hoje com 92 anos


Poesia é o Convidado Desconhecido na casa.
Poetry is the Unknown Guest in the house.


Poesia, a ficção suprema.
Poetry the supreme fiction.

Poesia é "graffiti" eterno no coração de cada um.
Poetry is eternal graffiti in the heart of everyone.

Poesia é a essência das ideias antes
de serem destiladas em pensamento.
Poetry is the essence of ideas before
they are distilled into thought.

É o calão de anjos e diabos.
It is the street talk of angels and devils.

Poesia é a anarquia dos sentidos fazendo sentido.
Poetry is the anarchy of the senses making sense.

É feita com as sílabas dos sonhos.
It is made with the syllables of dreams.

Poesia não vale nada e por isso não tem preço.
Poetry is worth nothing and therefore priceless.

Poesia, o perfume da resistência.
Poetry the perfume of resistance.

Poesia desconstrói o poder. Poesia absoluta
desconstrói absolutamente.
Poetry deconstructs power. Absolute poetry
deconstructs absolutely.

Ela ama o sussurro dos elefantes.
It hearts the whisper of elephants.

O poeta é um batedor de carteiras da realidade.
The poet a pickpocket of reality.

Poesia é fornicação contra o destino.
Poetry a fornication against fate.

Poesia é o verdadeiro tema da grande prosa.
Poetry is the real subject of great prose.

Um poema ainda é um toque
na porta do desconhecido.
A poem is still a knock
on a door of the unknown.

Poesia sobre poesia é poesia falsificada.
Poetry about poetry is counterfeit poetry.

Poesia não tem género, mas tem sexo.
Poetry has no gender but isn’t sexless.

Quando são tratados como cães, os poetas uivam.
When poets are treated like dogs, they howl.

A ideia de poesia como campo da luta de classes
perturba o sono dos que não desejam
ser perturbados em sua corrida pela felicidade.
The idea of poetry as an arm of class war
disturbs the sleep of those who do not wish
to be disturbed in the pursuit of happiness.

15 de setembro, combinado?



“Vai, mísero cavalo lazarento…”

A brutal austeridade, que o actual Governo impõe e parece querer aumentar com o próximo orçamento, ainda acabará por repetir a conhecida história do cavalo do inglês (ou será espanhol? ou escocês?): à força de paulatinamente ir reduzindo a ração ao animal, o pobre equídeo findou-se a morrer de fome. “E logo agora que já estava a habituar-se a viver sem comer!...” lamentava-se o dono.
Assim vai Portugal agonizando, cada vez mais empobrecido. A troika ainda nos terá que colocar o epitáfio do famoso soneto de Tolentino: “Aqui, piedoso entulho os ossos come/ Do mais fiel, mais rápido sendeiro,/ Que fora eterno a não morrer de fome".
Ourém, 10 de Setembro de 2012
José Sousa Dias

Realmente, é preciso fazer qualquer coisa de extraordinário.
https://www.facebook.com/events/402643499798144/


Onde? Como? http://www.queselixeatroika15setembro.blogspot.pt/

sexta-feira, setembro 07, 2012

ALFINete: Literacia+, um combate europeu decisivo


Commissioner Vassiliou said: "We are witnessing a paradox: while reading and writing is more necessary than ever in the context of our digital world, literacy skills are inadequate. We urgently need to reverse this alarming situation. Investment in improving literacy among citizens of all ages is cost effective as it produces tangible benefits for individuals and society, which in the long run could reach billions of euros." 
In turn, Princess Laurentien added that reading and writing is much more a technique than a skill. "Literacy is related to people's self-esteem and their ability to operate and flourish as individuals in society, as active citizens, as workers or parents. We need clear, coordinated strategies, and much better awareness across Europe, not only in circles of politics and education, but also in hospitals, workplaces, and especially the families. It is time for Europe to increase its level of ambition and to ensure literacy for all”, she said.


ALFINete: Literacia+, um combate europeu decisivo: No anúncio do Programa da UE: Andreas Vassilious, Comissária Europeia para a Educação, Cultura, Multilinguismo e Juventude, e a Princesa L...

quarta-feira, setembro 05, 2012

O livro



O livro


E quando chegares à dura
pedra de mármore não digas: «Água, água!»,
porque se encontraste o que procuravas
perdeste-o e não começou ainda a tua procura;
e se tiveres sede, insensato, bebe as tuas palavras
pois é tudo o que tens: literatura,
nem sequer mistério, nem sequer sentido,
apenas uma coisa hipócrita e escura, o livro.

Não tenhas contra ele o coração endurecido,
aquilo que podes saber está noutro sítio.
O que o livro diz é não dito,
como uma paisagem entrando pela janela de um quarto vazio.
 
Manuel António Pina
Os Livros
, Assírio & Alvim, 200
3

terça-feira, agosto 28, 2012

OBRAS NOMEADAS PARA A EUROTOOLBOX 2012

A lista da Eurotoolbox é constituída por uma seleção do que de melhor se publica para a infância e juventude nos 4 países associados: Portugal, Espanha, Alemanha e França. O Instituto Camões é o parceiro deste projeto.

BIBLIOTECAR: AS OBRAS NOMEADAS PARA A EUROTOOLBOX 2012

sexta-feira, agosto 24, 2012

Ludoteca do Hospital de Coimbra ajuda a uma gestão mais humana



No Hospital Pediátrico de Coimbra há crianças que podem ter de ir para casa se adoecerem, não porque os médicos se recusem a tratá-las, mas porque só estão lá a passar férias, enquanto os pais se ocupam das outras.

São filhos ou familiares diretos dos funcionários do hospital e outras unidades do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra que participam num programa de férias, na Ludoteca do Pediátrico, a decorrer até ao início das aulas, em setembro.










Ler mais aqui:
Filhos dos funcionários passam férias no hospital - Portugal - DN

quarta-feira, agosto 15, 2012

Parabéns, Saleha Hamdeen



Histórias curtas deram o prémio a esta menina, da comunidade beduína da Palestina, atualmente refugiada. Tem 14 anos.

Congratulations to Saleha Hamdeen/Salha Hamadin a Bedouin girl from Palestine for 
winning the Hans Christian Andersen Award in short fiction.
http://www.unrwa.org/etemplate.php?id=1408

quinta-feira, agosto 02, 2012

Zeca, nosso e vosso

Estranha forma de vida

Por Tralha Mestiça, 2012

Desaprender

Pedagogia


Brinca enquanto souberes!


Tudo o que é bom e belo


Se desaprende


A vida compra e vende


A perdição,

Alheado e feliz, 

Brinca no mundo da imaginação,

Que nenhum outro mundo contradiz!

Brinca instintivamente

Como um bicho!

Fura os olhos do tempo,

E à volta do seu pasmo alvar


De cabra-cega tonta,


A saltar e a correr,


Desafronta

O adulto que hás-de ser! 


Miguel Torga

sexta-feira, julho 27, 2012

quarta-feira, julho 25, 2012

de Gui Castro Felga 2012


Se gostar, é favor votar para ser publicado, aqui: 
http://www.cartoonmovement.com/cartoon/7076
The experts have been saying for years that the ‘power nap’ (siesta, in spanish) increases productivity and lowers work accidents.When the spanish government ‘outlaws’ the siesta, is it making an act of cultural resistence out of it? Grab your pillows, this is a cultural attack.
Vote at  http://www.cartoonmovement.com/cartoon/7076

Contos de Tantos Mundos, Sines



Ângelo Torres e José Galissa apresentaram uma série de histórias africanas do seu projecto conjunto. Ângelo é um actor e contador de histórias de São Tomé e Principe, José da Guiné Bissau é mestre de kora e um dos raros especialistas da cultura mandinga em Portugal. Imagens do festival de 2011

quarta-feira, julho 18, 2012

67 minutos


[via bantudaily]
Copiei descaradamente do Bibliotecar, um dos serviços públicos gratuitos meus preferidos. Bem hajas, Angelina M. Pereira pelos teus minutos diários na sua alimentação. Já agora, eu também alinho na proposta de "Madiba".

Nelson Mandela, faz hoje 94 anos. Um homem que é uma referência pelo humanismo, pela ética, pela lucidez, pela inteligência e pela sensibilidade.
Em 1993, recebeu o prémio Nobel da Paz. Em 2009, a ONU promulgou o dia do seu nascimento, 18 de julho de 1918, Mandela Day.
Para assinalar este seu aniversário, Nelson Mandela pede-nos um presente especial: 67 minutos de trabalho ao serviço dos outros. Estes 67 minutos correspondem aos anos que ele próprio lutou pela liberdade e pela igualdade. Disponíveis? Eu, sim!

sábado, julho 14, 2012

Sobrevoemos a aridez



Carlos de Oliveira, pintura a óleo, por Mário Dionísio




MAPA

I

O poeta 
[o cartógrafo?]
observa
as suas
ilhas caligráficas
cercadas
por um mar
sem marés,
arquipélago
a que falta
vento,
fauna, flora,
e o hálito húmido
da espuma,

II

pensando
que
talvez alguma
ave errante
traga
à solidão
do mapa,
aos recifes desertos,
um frémito,
um voo,
se for possível
voar
sobre tanta
aridez.

Carlos de Oliveira

sexta-feira, julho 13, 2012

YES, WE COULD!

Para as pessoas

Manifeste-se

 Burro de madeira é levado para a frente do Parlamento Português, durante um protesto de professores em Lisboa contra cortes na verba nacional para a educação. Imagem daqui


No caminho com Maiakóvski


Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

 Eduardo Alves da Costa (Brasil, 1936) Retirado daqui

quarta-feira, julho 11, 2012

Arrebita! Porto


Arrebita! Porto
Vencedor do concurso FAZ - Ideias de Origem Portuguesa (FC Gulbenkian, Fund. Talento)
A intervir no Porto, desde 2011...
Um video do Publico aqui , e mais aqui

terça-feira, julho 10, 2012

A Casa da Sabedoria, de J. Lyons



Também li e gostei, na edição da Presença, em papel.
Existe em formato digital, mas só encontrei em versão barsileira.
Uma delícia!

quinta-feira, julho 05, 2012

Crescer por Incendiar



Cultura é Crescimento

Se tiverem pão e se eu tiver um euro, e se eu vos comprar o pão, eu ficarei com o pão e vocês com o euro e vemos nesta troca um equilíbrio: A tem um euro, B um pão. Mas se vocês têm um soneto de Verlaine, ou o Teorema de Pitágoras e eu não tiver nada, se vocês me ensinam, no final desta troca eu terei o soneto e o teorema, mas vocês também. No primeiro caso há um equilíbrio, é a mercadoria, no segundo há um crescimento, é a cultura. 


Michel Serres

Criar é Incendiar o Extraordinário

Criar, é explorar para além do possível, é a cada nova campanha fazer o vazio do «já visto», do «já dito» para encontrar uma outra maneira de dizer. Criar é destruir as ideias recebidas e as palavras usadas, o conservadorismo e os atavismos, as hierarquias e os regulamentos. Criar, é incendiar o extraordinário. 
Jacques Séguéla



Inspiração daqui

sexta-feira, junho 22, 2012

Organizemo-nos contra tendências monopolistas do espaço público da informação por interesses comerciais

A UNIVESP é a Universidade Virtual de São paulo (Brasil) Esta entrevista é de 2012. Robert Darnton, diretor da biblioteca de Harvard, fala sobre o futuro do livro num mundo que observa a massificação da internet e a popularização dos leitores eletrônicos. Autor de "A questão dos livros" e à frente da Digital Public Library of America, iniciativa que deve disponibilizar pela internet, e de graça 2 milhões de livros a partir de 2012, o historiador fala também do papel que as bibliotecas devem assumir num futuro próximo.

quinta-feira, junho 21, 2012

Monitor do MEC, 2012-2013


Foi publicado em 15.06.2012 o Monitor, instrumento de monitorização de medidas tomadas pelo MEC, Ministério da Educação e Ciência de Portugal.
Alguns excertos:

Em curso: Autonomização do Gabinete de Avaliação Educacional. Prevê-se que o GAVE se torne uma entidade autónoma e independente, com competência na avaliação externa da aprendizagem dos alunos, a partir de janeiro de 2013. (p. 4)


- A Iniciar: Programa «O Mundo na Escola»: Através de um conjunto de ações adequadas aos diferentes níveis de ensino, este programa fará chegar a todos conhecimentos, conceitos e obras fundamentais nas várias áreas da ciência e da cultura. Pretende-se: (...) - Aproximar a população escolar das instituições e dos  profissionais que trabalham no domínio da ciência, das artes e da literatura;
O ano letivo 2012/2013 será dedicado à Ciência, prevendo-se nos anos subsequentes dar continuidade ao programa abordando a Literatura, as Artes Plásticas, a Música, entre outras.
A Iniciar: Plano Nacional de Leitura:
- Preparação de uma seleta de clássicos da literatura portuguesa para o ano letivo 2012-2013, em articulação com a Secretaria de Estado da Cultura. Esta será divulgada na Rede de Bibliotecas Escolares e nas Bibliotecas Municipais;
- Seleção de um repertório de filmes a integrar num ciclo de cinema nas escolas dos diferentes níveis de ensino;
- Num trabalho conjunto com a Secretaria de Estado do Mar e com o projeto Portugal Oceano, o PNL dedicará a semana da leitura do ano letivo 2012/2013 ao tema Mar. (p. 8)


- Concluída: Análise da situação financeira da FCCN – Fundação para a Computação Científica Nacional:--Negociação com editoras internacionais dos contratos b-on em vigor, com poupança de cerca de 2 Milhões de Euros de OE em 2012. -- Proposta de um novo processo aquisitivo de conteúdos a serem disponibilizados via b-on a partir de 2013. (p. 13)



Ler mais aqui (17 p.)
Descarregável (pdf).

BIBLIOTECAR: "IMAGINARIA" PASSA A SER TAMBÉM UMA LIVRARIA ONLIN...

BIBLIOTECAR: "IMAGINARIA" PASSA A SER TAMBÉM UMA LIVRARIA ONLIN...: A revista online argentina Imaginaria divulga ativamente a literatura infanto juvenil desde 1999. Agora passou a ser uma 'porta' para a...

Biblioteca Pedro Ivo, Porto

Criada em 1951. Biblioteca Infantil Pedro Ivo (municipal), Porto.
Encerrada em 2001, nunca mais foi biblioteca até 2012
10 anos devoluta, 
enquanto as prioridades municipais eram ocupadas por outras coisas

Ocupada em 2012, limpa, arranjada, equipada e recheada com alguns livros, porta aberta.



Pessoal, os livros da Biblioteca Popular do Porto estão na Polícia Municipal, na Pasteleira. 
Quem tiver possibilidade de os ir buscar, por favor, façam-no, senão o mais provável é acabarem no  EcoPonto ao lado dos "resíduos sólidos" = estantes, cadeiras, sofás...
Por favor, venham rápido 
(mensagem no Facebook, 19.06.2012)

Nos últimos dias, foi ocupada uma pequena biblioteca pública abandonada no jardim do Marquês no Porto. Tanto quanto se pode perceber, o processo é o mesmo usado na Escola da Fontinha: um edifício público devoluto é ocupado pacificamente, não apenas por pessoas mas por actividades próximas às  projectadas originalmente para aquele local. Aulas, actividades recreativas, espaços de leitura, tudo pontuado por assembleias populares.
Desde há anos que se vão fechando escolas, centros de saúde, linhas de comboio, bibliotecas, cinemas, por todo o país mas especialmente nas periferias, argumentado a poupança e racionalização dos recursos, o excesso de despesa pública. O que sobrou é um deserto pontuado por concentrações de recursos aqui e ali, cada vez menos acessíveis a quem viva fora dos centros, tenha menos dinheiro ou disponibilidade para navegar a burocracia toda.

Ler mais aqui:
http://opiniao.porto24.pt/2012/06/20/a-biblioteca-popular-do-marques/


Numa altura em que a crise económica e, bem pior, uma crise identitária de valores se instaura um pouco por todo o mundo ocidental, nesta época de profunda desilusão, desmotivação e agravamento sistemático do poder de compra dos cidadãos e da sua qualidade de vida, urgem movimentos cívicos semelhantes. Os livros, e a sua vertente máxima, a cultura, sempre foram tidos desde a génese da cidade grega como instrumentos de formação cívica, de enriquecimento individual e pessoal.
Encerrar gratuitamente uma biblioteca é um dos actos mais tiranos perpetuados pelo poder instituído.

Ler mais aqui:
http://ressabiator.wordpress.com/2012/06/19/desironizar/

domingo, junho 10, 2012

10 de Junho de 2012. Portugal


"Começa a haver demasiados Portugais dentro de Portugal. Começa a haver demasiadas desigualdades. (...) Há sempre alternativas. A arrogância do pensamento inevtável é o contrário da liberdade. (...) O futuro está numa sociedade que se organiza com base no conhecimento. (...) Ou nos salvamos a nós, ou ninguém nos salva."
António Sampaio da Nóvoa, um quarto de hora de palavras certeiras, lúcidas, portuguesas
Lisboa, 10.06.2012