sábado, agosto 06, 2005

O dia até parecia noite

O título é do Correio da Manhã de hoje. A sombra é do fumo dos fogos que devastam o País, rendido à incapacidade de prevenir, cuidar, amas a nossa terra a nossa floresta e os seus habitantes animais e mais ou menos humanos.
Tenho vergonha e aflição. Combato de mãos nuas a estupidez há tantos anos que me sinto irmã dos aldeões e dos bombeiros. E no entanto, a estupidez e o fogo rodeiam-nos, avançam e retornam. Saltam da secura dos campos e das árvores, das folhas que tombam e ficam em monte, sem humidade que baste para apodrecer, granadas prontas ao cego combate.