sábado, maio 29, 2010

Moçambique

Biblioteca de Capulanas

pela mão da Margarida Botelho
a lembrar que os tecidos contam histórias

Deixem as ideias crescer

Quem nasce primeiro,a ideia ou a acção, o ovo ou a galinha?
Hoje dediquei a manhã a pensar sobre educação, no Forum da Educação do BE, em Lisboa. Bem empregado tempo.
A falta que nos faz parar de vez em quando para pensar! Bem hajam os oradores e os debatentes, mesmo escassos numericamente.

Conselhos Locais de Educação ou Conselhos Municipais de Educação?
Gestão de edifícios e outras sendas de restrição da autonomia na prática.
Como combater o Medo? Não há democracia nem autonomia com medo.

E assim, como na canção, dei bem por necessárias estas horas extraordinárias :)


quinta-feira, maio 06, 2010

MInha alma tem pressa

O Valioso Tempo dos Maduros

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Mário de Andrade
(1893-1945)
Selecção emprestada do blogue Lume e AR - escolha bem curiosa numa Escola Secundária em Portugal (2010), uma dessas onde dizem uns sábios que ninguém lê, ninguém pensa, ninguém cria... e esta hem?

Volver a los diecisiete-Mercedes Sosa-Veloso-Gal-Buarque-Nascimento-Viol...




Como o musgo na pedra / amor e seus esmeros / decifra novos caminhos
Extrardinário grupo iberocantante